terça-feira, 18 de abril de 2017

Através

minhas curvas
pelas quais escorrem as lágrimas
líricas e antigas
esqueceram o que é percorrer
as linhas no tempo e as horas
e não mais encontraram as incoerências
e esqueceram onde estavam as folhas pautadas
dúvidas
vivências percorridas na trilha
tocadas com as pontas dos dedos
preenchendo com notas as pautas, sem perceber
escorrendo gotas de sangue dos poros
e fechando os olhos para rever as janelas que encarou
nas tantas vidas que teve
procurando nas pilhas da mesa
aquela última frase

Nenhum comentário:

Postar um comentário